domingo, 22 de dezembro de 2019

CAMPO MST: Lula joga futebol com Chico Buarque em campo do MST dois anos após ato de desagravo.

O time "Amigos de Lula e Chico Buarque" teve os petistas Fernando Haddad, Eduardo Suplicy e o cantor Chico César. (Foto: Reprodução)


Passados 44 dias de quando deixou a sede da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de um jogo de futebol com Chico Buarque neste domingo (22) em um campo do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) no interior paulista que havia sido inaugurado meses antes de ser preso. 

O petista, que ficou 580 dias preso após ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro pelo caso do tríplex de Guarujá (SP), voltou a ser alvo de manifestações de desagravo de personalidades da políticos e artistas de esquerda, assim como no evento do qual participou no mesmo campo em dezembro de 2017.

No mês passado, Lula também foi condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro pelo caso do sítio de Atibaia (SP), mas continua em liberdade devido à possibilidade de recursos.

A soltura do ex-presidente no começo de novembro ocorreu um dia depois de decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que reverteu a jurisprudência vigente e entendeu que a prisão de condenados deve ocorrer depois do chamado trânsito em julgado (esgotados os recursos em tribunais superiores). 

Na partida do início da tarde deste domingo (22), Lula foi alvo de brincadeiras. "Espero que os fortes zagueiros do MST deixem o Lula livre", disse Chico Buarque antes do jogo.

O campo batizado de Doutor Sócrates da Escola Nacional Florestan Fernandes, ligada ao MST, fica em Guararema (SP).

Do árbitro à arquibancada, o local estava repleto de personalidades da esquerda brasileira. No time "Amigos do MST" jogaram o músico Renato Brás e a atriz e líder de movimento de moradia Preta Ferreira.

O time "Amigos de Lula e Chico Buarque" teve os petistas Fernando Haddad, Eduardo Suplicy e o cantor Chico César.

Antes de entrar em campo, Lula disse: "Eu não sei se a gente vai ter um gesto de solidariedade e deixar o time dos sem terra ganhar."

Vestindo a camisa 13, Lula abriu o placar da partida com cobrança de falta encenada. Por ter tirado a camisa na comemoração, levou um cartão amarelo do jornalista e sociólogo Juca Kfouri, colunista do jornal Folha de S.Paulo, que apitava a partida.

O time do MST empatou com um gol do músico Nilton Tato, que recebeu a bola do presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros. Mas Chico Buarque, que estava em campo desde o começo da partida, fez o gol da vitória de seu time ao final do jogo.

Fonte: FolhaPress

Nenhum comentário:

Postar um comentário