5 de junho de 2019

DEPOIMENTO: Mulher que acusou Neymar de estupro foi intimada duas vezes e não compareceu.

Neymar foi acusado de agressão sexual contra uma brasileira em Paris.
A mulher que acusou Neymar de estupro foi intimada duas vezes para prestar depoimento na 6ª delegacia de defesa da mulher em São Paulo e não compareceu.

A reportagem apurou com funcionários do local que ela foi convocada para ir à delegacia nesta segunda (3) às 14h e nesta terça (4) às 18h. Ela não foi nem deu explicações para a ausência.


A advogada dela também não entrou em contato com a delegada Juliana Lopes Bussacos, que cuida do caso. Quem assinou a intimação não foi a mulher que acusa Neymar, mas uma terceira pessoa que estava no endereço fornecido por ela à polícia.

O comportamento irritou a delegada, policiais disseram à reportagem. Isso pela percepção que a constante presença de imprensa na porta da delegacia no bairro de Santo Amaro, zona sul da capital, deixou mulheres constrangidas de irem ao local para apresentar queixas. O movimento no DP caiu desde o último sábado (1º), quando se tornou conhecido que Neymar havia sido acusado de estupro em um Boletim de Ocorrência registrado na sexta (31). 

A delegada vai decidir que providências serão tomadas nesta quarta (5). 

A reportagem tentou entrar em contato com a advogada da mulher que denunciou Neymar, mas não obteve resposta até o momento.

Neymar foi acusado de agressão sexual contra uma brasileira em Paris. No sábado, o jogador se pronunciou por meio de um vídeo publicado em seu Instagram. Na postagem, o camisa 10 da seleção brasileira se defende da acusação e expõe as conversas com a suposta vítima, exibindo também imagens da mulher nua e seminua - com o rosto e partes íntimas borradas.

A Polícia Civil foi até a Granja Comary no domingo (2) buscar explicações do atleta. O jogador ainda não havia voltado de um período de folga, concedido a todo o elenco, e não foi ouvido pelos policiais. Na entrevista coletiva no centro de treinamento da seleção, Neymar foi defendido pelos colegas.

Na manhã de segunda-feira (3), o Instagram já havia apagado o vídeo no qual Neymar se defende. Em entrevista à Band, o pai do jogador disse que prefere que seu filho tenha cometido um crime de internet a um crime de estupro.

Na entrevista coletiva, o técnico Tite se disse incapaz de julgar seu comandado.

Também na segunda, a Polícia Civil voltou à Granja Comary, desta vez para intimar Neymar a depor sobre a acusação na sexta-feira (7), no Rio de Janeiro. Os advogados do jogador tentam postergar o depoimento para uma data que esteja disponível na agenda dele.

Fonte: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário