PESQUISE AQUI

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

EXPECTATIVA: Porto de Cabedelo, na PB, deve receber cruzeiros marítimos a partir de fevereiro.

A partir de fevereiro de 2019, o Porto de Cabedelo, no Litoral Norte da Paraíba, deve receber, além de carga de importação e exportaçõ, também cruzeiros marítimos. A expectativa é que, a partir de 8 de fevereiro, ocorram um total de 26 atracamentos durante toda a alta estação. A previsão é que cerca de 13 mil cruzeiristas desembarquem em Cabedelo, excluindo desse total a tripulação das embarcações, de acordo com a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino.

Os cruzeiros marítimos farão escalas nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Alagoas. A última temporada de cruzeiros marítimos no Porto de Cabedelo aconteceu em 2012. Ao todo, foram 14 atracações que levaram para a Paraíba mais de 15 mil turistas.

A presidente da PBTur, Ruth Avelino, diz que “esse público é visto com boas expectativas, já que ele tem a oportunidade de conhecer os atrativos do local. Toda a cadeia turística é beneficiada, como bares, restaurantes e postos de artesanatos", informa.

A retomada dos cruzeiros na costa brasileira é resultado de algumas decisões do Governo Federal, por intermédio da Embratur. “Tivemos alguns avanços, como o Decreto Presidencial número 9.500, que alterou de 90 para 180 dias a validade do visto dos profissionais que trabalham em navios em viagem de longo curso. O governo entende que o setor inclusivo gera emprego e renda”, afirma a presidente.

Na última temporada (2017/2018), cerca de 420 mil pessoas viajaram de navio no Brasil, um crescimento de quase 17% em comparação ao período anterior. Dos mais de 470 mil turistas que fazem cruzeiro no país, 20% são estrangeiros. De acordo com a Cruise Lines Internacional Association (CLIA Brasil), entidade que representa o setor, cada navio pode gerar 4 mil empregos. Entre 2017 e 2018, foram gerados 27.748 empregos, quase 10% a mais que em 2016/2017, com os sete navios que estiveram na costa brasileira.


Fonte: Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário